A História de Ana ❤

quinta-feira, 10 de agosto de 2017


E fez um voto, dizendo: Senhor dos exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, mas à tua serva deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.

1 Samuel 1:11 🌷

Ter um coração amargurado é como entrar de penetra, sem ser convidada para sua própria festa de aniversário.
Todos à sua volta estão felizes e comemorando algo que você reconhece a importância, mas não se sente parte. Você sabe que não deve alegrar-se, está tão triste por não ter sido convidada que não consegue ficar contente. A amargura prende sua atenção e amarra você. 
Se havia alguém que sabia disso tudo, era Ana.
Seu marido, Elcana amava-a profundamente, mas ela não tinha filhos. Dessa forma, ele tinha o direito de ter outra esposa para perpetuar sua descendência. Penina, a outra esposa, sabia do, amor de Elcana tinha por Ana, por isso provocava a a humilhava por estar estéril.

Ana nem conseguia aproveitar tudo o que o amor de seu esposo lhe proporcionava, pois ela queria mesmo um filho. Todos os anos, sua família ia peregrinar no templo de Deus. De acordo com a Bíblia, o Senhor havia deixado Ana estéril. Ela podia sentir-se revoltada com seu Senhor, por sua condição, mas em vez disso, procurou auxílio Nele. Certa vez, ao entrar no templo, ela começou a orar intensamente e a chorar. Seus lábios se moviam, mas sua voz não saia, ela orava com o coração tão aflito, que o profeta Eli, sacerdote do templo, julgou que ela estivesse embriagada. Naquele dia ela fez uma promessa: caso tivesse um filho, este serviria desde criança ao Senhor, e ela o entregaria para ser criado pelo profeta.
Prometer devolver o presente ao Senhor é diferente de barganhar com Deus. Ou será que é possível "enganar" aquele que é onisciente? Deus conhece seu coração e sabe quando a promessa é de gratidão e quando o intento do coração é mal. Deus então deu um filho a Ana, Samuel, depois de desmamar a criança, com consentimento de seu marido, ela apresentou seu filho ao Templo.
Samuel foi um dos grandes profetas da história de Israel e por suas mãos foram ungidos Saul e Davi, reis da nação de Israel.

Ela ensina: Ana poderia ter lançado sua tristeza sobre si mesma, tornando-se amarga, mas, em vez disso, ela derramou sua alma diante de Deus e aguardou sua resposta. Ana fez um voto e cumpriu, ela sabia que Deus tudo pode fazer.
Que venhamos ser assim, aguardar a resposta, se derramar perante Deus de todo coração e desanimar jamais, a Oração faz toda diferença.



Via Janaina Alves, no grupo Mulher Virtuosa do facebook.

Nenhum comentário

Enviar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.